DEZEMBRO DE 2017 - BOAS FESTAS -- PARA TODOS VOTOS DE UM 2018 COM COISAS BOAS ESPECIALMENTE SAÚDE

Ache essas e outras imagens no site ClickGrátis

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

105 - Mensagem de Natal do Capitão Barros



-Recebi hoje uma carta enviada pelo nosso Capitão Barros, com a sua usual mensagem de Natal.
-Embora saiba que todos os nossos ex-companheiros da C.Caç.3468 foram contemplados com a mesma missiva, vou aqui divulgá-la com todo o prazer.
-Naturalmente estamos a atravessar uma das épocas do ano mais bonita, em que as famílias se juntam para as festas relacionadas com o momento. Por mim também faço parte destes, mas continuo a pensar que deveria haver um Natal todos os dias, e que infelizmente isso não é verdade. Há cada vez mais necessidade das pessoas mudarem um pouco de mentalidade, pois pelo que todos os dias se ouve nas notícias há muita gente com fome em Portugal, o que se lamenta, já que as políticas feitas pelos últimos governos ou mesmo todos são feitas para os ricos serem cada vez mais ricos e o país ter cada vez mais pobres e necessitados.
-Não adianta relatar os exemplos que são prova disso, porque dava pano para mangas, pois duma forma geral são difundidos no dia a dia em alguns jornais e especialmente com a troca de emailes entre a malta que os vai repassando. 

-Meus AMIGOS para todos desejo um FELIZ NATAL e que no novo ano que está aí à porta, pelo menos hája saúde e pão para todos.
    Um abraço:
                                       José Louro

sábado, 18 de dezembro de 2010

104 - Lancha com os "Checas" chegando a Metangula



-Nesta data de 21/03/1973, tal e qual como na altura escrevi na foto, estavam a chegar a Metangula os "Checas" que nos iriam render em Nova Coimbra. O meio de transporte mais seguro era fazer a picada entre Vila Cabral e Meponda junto ao lago do Niassa e depois dali até Metangula numa viagem de lancha da marinha, neste caso uma LDM.  
-De Metangula para Nova Coimbra era de novo em coluna.
-Uma coluna directa entre Vila Cabral e Nova Coimbra era na altura muito dificil e de alto risco, pois a Frelimo movimentava-se com grande facilidade na zona e as picadas (estradas para nós) estavam em mau estado e bastante minadas.

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

103 - Torre de controle do aeroporto de Vila Cabral



-Esta foto é da torre de controle do aeroporto de Vila Cabral, que eu recordarei sempre com saudade pois dali parti e cheguei de avião muitas vezes, ou para Nampula ou a caminho de Nova Coimbra quando ali estava a minha companhia em missão e me deslocava a Vila Cabral afim de ir buscar material para as viaturas. 
-Não sei quem é o seu autor a quem desejo tudo do melhor na vida, mas simplesmente digo com franqueza que a retirei do google.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

102 - LUNHO - Vista aérea

 
-LUNHO (Vista aérea):  Esta foto é do "famoso" aquartelamento do Lunho e só os que lá cumpriram "Missão" ou que por ali passaram ou visitaram como foi o meu caso é que poderão ajuizar o que é viver longe de tudo e de todos no meio do mato, sujeitos a ataques da Frelimo a qualquer momento e ter capacidade para dar resposta aos mesmos.
-Estive em Nova Coimbra a cerca de 15/20 Km (?), (onde a situação era parecida embora ali a dois Km existisse o aldeamento do mesmo nome, onde nós íamos pelo menos aos Domingos) e apenas lá fui uma vez para visitar o meu camarada da "Ferrugem", aproveitando a coluna que foi colocar a minha companhia no mato para uma operação, mas fiz jura de não mais lá voltar, pois no regresso fomos emboscados na picada e embora sem consequências, apanhei um valente susto.  Eu não era especialista atirador, mas mesmo assim ainda consegui disparar dois carregadores da G3 na direcção do mato. Uffa... Nunca mais. 


terça-feira, 23 de novembro de 2010

101 - Navio Niassa, a caminho de Moçambique


-Andei a ver umas fotos perdidas num baú lá na casa da minha mãe e descobri esta que documenta cá esta personagem jogando cartas, quando da viagem no navio Niassa a caminho de Moçambique. Esta foto tem por tráz a data de 24-10-1971.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

100 - Massangulo (Uma foto do quartel)



-Não sei a origem desta foto, apenas sei que é da entrada do quartel em Massangulo, onde a C.Caç.3468 passou algum tempo em comissão.

sábado, 6 de novembro de 2010

99 - Uma mini aldeia no mato



-Quando numa viagem de comboio de Catur para Vila Cabral, tirei esta foto a uma mini aldeia que estava ali bem perto onde o comboio passava. São poucas as palhotas mas aparentemente bem ordenadas.
-Sei que havia muitas outras espalhadas por vários locais, mas duma maneira geral os aldeamentos eram localizados e havia nos mesmos as autoridades locais como o régulo e pelo menos dois ou mais polícias locais pagos pelo estado.

domingo, 24 de outubro de 2010

98 - Muita fome e miséria


-Para mim que sempre fui inconformado por saber que há por esse mundo fora pessoas a morrer à fome, trago aqui uma foto que tirei junto ao lago do Niassa, ali bem perto da povoação da Chuata, quando da minha presença em Nova Coimbra e das idas aos banhos e das pescarias com granadas no lago.
-Fazer um comentário sobre o estado físico deste natural de Moçambique è deveras complicado.
-Isto foi há já 38 anos, mas quantos serão os seres humanos por esse mundo fora que estarão nestas miseráveis condissões neste momento?
-E quanto é que muitos estragam em luxos desnecessários, que poderiam minimizar este problema ?

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

97 - Seios de mulher africana invulgares



-Esta foto que guardei junto de tantas outras, documenta uma mulher africana com uns seios deveras invulgares. Não conheci esta mulher, nem faço a mínima idéia onde seria a zona onde habitava, mas devido ao facto de ser pouco natural esta desenvultura dos seios trago aqui a mesma, sabendo que não sou o único portador da mesma imagem, pois há outros camaradas que também a têm. 

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

96 - Aniversário da data de partida


-Em 06/10/1972 estávamos em Nova Coimbra onde comemorámos um ano de comissão. Nesta foto podemos ver a minha pessoa de rádio/gravador na mão gravando o festival musical, intrepertado por um grupo de verdadeiros artistas, entre eles o Macias que está com a guitarra e infelizmente já não fáz parte dos vivos. De olhos fechados está o Lobão (G.E.), parecendo estar a sonhar com outra realidade.

-Em 06/10/2010 fêz trinta e nove anos que partimos de Lisboa a caminho de Moçambique, transportados no navio Niassa.

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

95 - Uma imagem de fome


-Nesta foto que me chegou ás mãos na altura em que passei por Moçambique e guardei para recordação, apenas posso dizer com grande mágua que há por esse mundo fora muita gente a passar fome enquanto uns quantos se vão banqueteando de tudo do melhor que lhes der nas ganas. Mundo injusto e cruel em que os líderes políticos apenas olham para as suas barrigas e dos seus. Até quando esta dura realidade ?

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

94 - Mãe Moçambicana


-Uma Mãe é e será sempre mãe em qualquer parte do mundo. A mim quando da minha chegada a Moçambique fiquei surpreendido pela forma como estas mães transportavam os seus filhos e até como os amamentavam, sem quaisquer preconceitos como esta foto mostra.
-Lembro que as crianças eram transportadas ás costas para todo o lado suspensas por um pano que envolvia os filhos e as mães pela cintura e ombros. Até nos trabalhos agrícolas e outros elas transportavam os filhos desta forma, daí a minha curiosidade e admiração na altura. Depois com o tempo fui-me habituando a conviver com esta realidade e passei a ser um admirador destes usos e costumes.

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

93 - Moçambicanos pacientes esperam por algo...



-Esta foto documenta com rigor o quanto se pode ser paciente para esperar por algo...
-Aqui estes naturais de Moçambique estariam num local qualquer (não posso precisar), à espera de possívelmente um transporte, ou junto a uma estação do comboio ou de uma coluna militar, que no caso da minha companhia era normal dar-se boleia a estas povoações, quando devidamente organizadas, sendo esta acção por nós praticada inserida na óptica da "acção psicológica".

terça-feira, 31 de agosto de 2010

92 - Um ano de Comissão, aniversário em Nova Coimbra.



-Na data de 06/10/1972 fizémos um ano da data da partida de Lisboa no navio Niassa, a caminho de Moçambique.
-Todos quantos viveram por dentro esta passagem na vida, sabem que por sistema a cerveja era uma companhia diária pois para além de matar a sede, ajudava a matar as tritezas de cada um. Nestes dias comemorativos a coisa tinha sempre um fim mais ao geito de se beber sem sede, resultando daí algumas "cadelas".
-Na foto tirada na "majestosa" messe de sargentos de Nova Coimbra (qualquer coisa como meia dúzia de chapas zincadas erguidas do chão), o pessoal comemora a data e a objectiva captou da esquerda para a direita os furrieis (há mais mãos a erguer os copos): Matos (Vaguemestre); Louro (Mecânico Auto); Silveirinha (Falecido); Lobão (G.E.) e Américo (Enfermeiro).

domingo, 8 de agosto de 2010

91 - Nova Coimbra "Acção psicológica" 2

-Quando da nossa passagem por Nova Coimbra, pelos melhores motivos, a nossa presença não passou despercebida à população do aldeamento com o mesmo nome . Lembro-me muito bem do dia em que pela primeira vêz atravessámos este aldeamento nas viaturas a caminho do quartel que se situava a cerca de dois kilómetros na direcção do Lunho. Enquanto os militares da companhia que íamos render faziam a festa com a nossa chegada, os naturais quase nem para nós olhavam ou faziam-no com ar de ódio, coisa que não é muito dificil de perceber.
-Os dias e as semanas foram-se passando e esta situação teria que ser alterada, pois a nós não interessava este estado de coisas, nem mais ou menos. Sabíamos que nesta povoação moravam muitos dos militares da Frelimo com as suas famílias, embora não se soubesse ao certo quem eram. Assim passou-se a uma tomada de posição chamada de "acção psicológica" coisa que no início pareceu estranha para os naturais (talvez porque outros nunca antes o fizéssem desta forma), mas depois passou a ser vista com bons olhos e aceite por todos.
-Então o nosso Capitão mais o Vaguemestre tiveram uma conversa com o RÉGULO da aldeia para lhe apresentar a inovação e os detalhes de como se ia processar. Assim em frente à casa do régulo fez-se um corredor onde cada um iria estar em fila e seria da responsabilidade do régulo a ordem para tudo funcionar a contento.
-Pois bem a novidade seria que todos os domingos depois do nosso almoço no quartel, iríamos ali distribuir pelas crianças e pelos velhos uma arrozada de bacalhau. Os cozinheiros confeccionavam num dos panelões da sopa este prato, carregava-se numa viatura e lá íamos distribuir o mesmo conforme o combinado. Para nós era indiferente de quantas vezes os miudos íam para a fila afim de levarem mais uma malga de comida para as suas casas(palhotas); até haver seria distribuido, pois os mais velhos tinham outras dificuldades em se movimentarem. Lembro que a determinada altura até os de meia idade se apresentavam com a sua malga para se abastecerem. 
-Desta forma simples se conseguiu trazer as populações para as nossas relacções de amizade, embora as vidas de cada um continuassem como antes, eles na Frelimo e nós no quartel. Parece coisa pouco clara, mas só um doido é que vai matar alguém que lhe dá de comer e à família pelo menos uma vez por semana e que até pode beber uma cerveja à sua conta de vez em quando lá na tasca.
-Outras formas de ajuda que fizémos, entre elas a doacção de gasóleo para iluminação; as boleias de e para Metangula nas nossas viaturas quando lá nos deslocávamos; o empréstimo das viaturas para irem buscar o milho e a mandioca; a assistência de enfermagem no quartel pelos nossos enfermeiros; a venda de bens alimentares no quartel, etc..
-Tudo isto não foi demais para atingirmos os fins pretendidos.
-A seguir mostro algumas fotos que tenho, relacionadas com a distribuição da arrozada de bacalhau:

-Aqui estou sem divisas na companhia do condutor Fitas a distribuir a arrozada.
-Numa zona de guerra os galões e divisas só podem ser prejudiciais a quem os usa.
------------------------------------------------------------------

-Outra foto com os mesmos intervenientes da anterior.
-------------------------------------------------------------------

-Aqui o cenário repete-se e aparece um homem de cor que me parece ser um dos nossos militares naturais a colaborar com a distribuição ?..
-Pela data que está na foto já fêz no mês passado 38 anos que foi feita esta acção. 
------------------------------------------------------------------
-Continuo a distribuir a alimentação e o pessoal vai esperando pela sua vez com as malgas.

domingo, 1 de agosto de 2010

90 - Nova Coimbra "Acção psicológica"



-Nesta foto podemos ver um grupo de militares da C.Caç.3468 fazendo "Acção psicológica" junto da população de Nova Coimbra, algo que acontecia todos os fins de semana especialmente aos domingos á tarde depois do almoço. Como se pode ver serão as crianças e os velhos que dominam as nossas atenções, pois os de idade intermédia eram na maioria militares da Frelimo, que assim mesmo nos acompanhavam numa cerveja num tasco que havia na aldeia.
-Da esquerda temos o enfermeiro Fonseca; os furrieis Almeida, Alvim (falecido), Louro e Barbosa e ainda o condutor Rodrigues mais conhecido pelo S.Pedro.
-Pormenor muito importante: o condutor S.Pedro transporta às costas a G3 (inseparável para todos nós), enquanto dos restantes militares alguns usavam (?) pistolas militares. Eu e o vaguemestre comprámos um revólver civil de calibre 32, devidamente legalizado e com liçença de uso e porte de arma que me acompanhava sempre, bem assim como uma faca de mato, embora na maioria das situações me fizésse acompanhar da minha "adorada" G3 que dormia sempre à minha beira e prontinha a responder a uma necessidade imediata. Sempre bem limpa e cuidada era o meu "ai jesus" e de igual modo dos restantes camaradas mais atentos e cuidadosos, pois embora esta arma fosse de uma grande fidelidade e de uma qualidade excelente, também precisava de cuidados especiais.

domingo, 25 de julho de 2010

89 - Nova Coimbra - Depósito de água.




-Nesta foto tirada em Nova Coimbra, podemos ver em primeiro plano o depósito de água que servia para o abastecimento das necessidades básicas do pessoal no quartel. Este depósito por sua vez era abastecido por uma bomba existente num furo que entretanto se avariou e por muito que se pedisse apoio para a reparação da mesma, sei apenas que quando saímos dali o cenário era o mesmo. Para fazer face a este grande problema, todos os dias havia uma viatura e pessoal escalados para ir ao rio Lunho fazer o abastecimento de água, a cerca de cinco kilómetros, uma tarefa nada segura em virtude de estarmos numa das zonas onde a Frelimo estava muito activa e todos os cuidados eram poucos.
-Do lado direito podemos ver ainda um morro que foi feito pelas formigas e bem me lembro que devido ao seu tamanho, havia muitos dos naturais que comiam estas mesmas formigas.
-Parece que eram doces... Gostos...

domingo, 18 de julho de 2010

88 - Nova Coimbra - Dois operacionais da Frelimo capturados



-Nesta foto tirada em Nova Coimbra, estão dois operacionais da Frelimo que tinham sido capturados pelos G.E. 101, sob o comando do na altura sargento ajudante Biguane.

Irei aqui descrever uma história verídica que se passou comigo e estes homens:
-Começo por dizer que quando fui mobilizado para prestar serviço militar em Moçambique mentalizei-me que a questão relacionada com "A Guerra" própriamente dita pouco ou nada me dizia e como tal em vez de utilizar a minha G3 iria tentar ser útil ás pessoas necessitadas dos aldeamentos por onde íamos passando, tentando ajudar naquilo que as mesmas mais precisavam, dentro das minhas possibilidades e do que tinha na minha secção auto.
-Quando cheguei a Nova Coimbra, deparei-me com muitos naturais pedindo gasóleo para iluminação, coisa que segundo me disseram o anterior fur.mecânico não dava. Falei com o Capitão da Companhia e resolvemos ajudar. A coisa no início era complicada pois as pessoas apareciam com garrafas e em grande quantidade. Resolveu-se falar com o "Régulo" da aldeia e passou a ser ele a distribuir o gasóleo depois de lá se ter colocado um bidom. Esta foi uma medida bem aceite pela população da qual se sabia ser grande parte familias de operacionais da Frelimo. Para nós pouco nos importava, pois a acção psicológica era muito importante numa guerra de guerrilha como aquela.
-Fizémos outras campanhas de acção psicológica que contarei noutra peça mais adiante, mas ainda relacionado com a minha secção, digo que se chegou a uma certa confiança com a população ao ponto de na época da apanha do milho e da mandioca se mandar uma viatura para ir à machamba buscar estes espécies de alimentos para a aldeia. È certo que se tomaram as medidas necessárias para a segurança do condutor e da viatura e nestas condições ìa outra viatura com uma secção devidamente armada e acompanhada de enfermeiro e transmissões, não fosse haver alguma surpresa.

Tudo isto que descrevi tem a ver com o que conto de seguida:
-Quando eram capturados alguns elementos da Frelimo, normalmente ficavam numa cela improvisada durante alguns dias até que os pides os fossem buscar; o mesmo se passou com estes dois. Eu tinha por hábito visitá-los e dar-lhes umas cervejas, tabaco e alguma comida e ao mesmo tempo conversar com eles. Foi então que um me perguntou se eu me lembrava da emboscada que tínhamos sofrido quando do regresso do Lunho numa das colunas para colocar a companhia em operações no mato. Pois eu de facto bem me lembrava, já que da primeira vêz que saí para ir ao Lunho visitar o meu camarada mecânico, no regresso acontaceu mesmo. Vinha eu na cabine da primeira viatura, que era uma berliet e a determinada altura ouviram-se duas rajadas vindas do mato que naquele local tinha as árvores cortadas a cerca de 50 metros da picada para maior segurança a uma emboscada. Fiz o que o restante pessoal fêz depois da coluna ter parado, ou seja saltar para o chão e o pessoal habilitado fêz fogo de reconhecimento; não houve resposta e continuámos a viagem até Nova Coimbra.
-Dizia-me este homem: sabe furriel, nós conhecemo-lo bem e teria sido fácil alvejá-lo de rajada àquela distância, mas o senhor não o merecia. Fomos nós que disparámos as rajadas, mas não para matar, apenas para intimidar. Esta companhia tem sido amiga de ajudar o povo da aldeia. Mas não se esqueça dum conselho, nunca ande numa coluna no primeiro carro, pois é sempre o primeiro a ser alvejado e se fossem outros grupos que não o conhecessem podia ser fatal.
-Pois apenas vos digo que ao Lunho nunca mais fui e cada vêz que ía numa coluna passei a andar mais nos carros do meio, aceitei com reconhecimento os ensinamentos que aquele homem me deu. Pudera....

domingo, 4 de julho de 2010

87 - Nova Coimbra - Armas capturadas à Frelimo


-Quando da nossa passagem por Nova Coimbra, as operações no mato programadas e com objectivos definidos, originaram confrontos com a Frelimo e captura de armamento pelos nossos militares.
-Aqui neste aquartelamento de Nova Coimbra também estavam sediados um grupo de G.E. (forças militares formadas por naturais de Moçambique e comandados por militares da Província, sendo raras as excepções como é o caso deste grupo que era comandado pelo Sargento Biguane também Moçambicano), e que também tinham grandes confrontos no assalto às bases da Frelimo de onde resultava a captura de vário armamento e outros.
-As armas que estão nas fotos seguintes não tenho a certeza quem as capturou em virtude de tanto a minha companhia como os G.E.101, o terem feito:

-Foto tirada junto ao armamento capturado apenas para servir de recordação, pois como Fur. Mecânico Auto não tive qualquer saída para o mato.

-As outras fotos tiradas que tenho em meu poder:

terça-feira, 29 de junho de 2010

86 - Nova Coimbra - Postos de sentinela.




-Nestas duas fotos pode-se ver um dos postos de sentinela que havia em Nova Coimbra, onde havia em permanência pessoal de serviço, bem assim como armamento adequado para resposta imediata a um possível ataque da Frelimo. 


quinta-feira, 24 de junho de 2010

85 - Nova Coimbra - Noite em que o porco fugiu da pocilga e foi morto a tiro por sentinela.



-Nesta data de 30/07/1972, estávamos em Nova Coimbra e o Matos (Meu camarada vaguemestre) tinha numa pocilga um porco que ia criando com os restos do rancho.
-Eram cerca de uma da manhã, quando se ouviu uma rajada de G3 e aí imediatamente o quartel se pôs de pé e pronto para o que de pior estivésse para acontecer.
-O pessoal tenta saber o que teria acontecido e para espanto geral, o sentinela de um posto apercebeu-se de um animal a aproximar-se e não se fêz rogado abateu-o logo ali. Ligou-se o gerador eléctrico e lá estava o porco que o Matos estava a criar, ali postrado à espera de ser amanhado, pois teve a imprudência de sair da pocilga ir dar uma volta e tentar regressar sem avisar nem nada.
-Pois bem no dia seguinte o rancho lá mehorou um pouco, graças à ousadia de um porco que por sinal já era bem grande.
-Aqui nesta foto eu e o Matos estamos  a ver o estado em que o animal ficou.

sábado, 19 de junho de 2010

84 - Nova Coimbra - Encontro com primo de um ex.vizinho de infância.



-Quando rodámos para o aquartelamento de Nova Coimbra, encontrei no local um militar de nome Quim (só sei este diminutivo) que era primo de um ex.vizinho de infância lá na aldeia do Chão da Parada e que se chama Zé Faria. Este Quim, penso que era da CCS de Metangula e depois do regresso a Portugal nunca mais o encontrei. Por onde andará ?


domingo, 13 de junho de 2010

83 - Nova Coimbra - Um passeio até ao aldeamento.


-Regra geral o pessoal, especialmente ao Domingo depois do almoço ia até ao aldeamento de Nova Coimbra fazer um pouco de "psicó". Nesta foto pode ver-se um grupo de furrieis que num jeep ía dar uma volta precisamente com esse propósito.
-São o Louro ao volante; ao lado o Antunes e ainda o Monge (Metangula). Depois atráz e pela mesma ordem está o Américo Silva, o Barbosa no meio e na outra ponta o Pedrosa:


terça-feira, 8 de junho de 2010

82 - Nova Coimbra: (Duas fotos minhas tiradas aqui)




-Duas fotos tiradas no quartel em Nova Coimbra

domingo, 30 de maio de 2010

81 - Foi assim o 13º Almoço Convívio

-No passado sábado dia 29/05/2010 (Sempre no último sábado de Maio), realizou-se no restaurante "O Cortiço" em Tornada, o 13º almoço convívio da C.Caç.3468 com a presença de 40 ex.militares que acompanhados de familiares e amigos faziam a soma de 99 pessoas à mesa.
-O ambiente como não poderia deixar de ser era de alegria pois passado um ano podíamos voltar a relembrar com a presença dos Amigos e Ex.Companheiros algumas das aventuras da nossa vida de meninos com armas na mão sem esquecer que fomos para uma "Guerra" que não desejávamos.
-Neste almoço compareceram pela primeira vêz, três dos ex. camaradas que por uma ou outra razão nunca o tinham feito. Foram eles o Albertino Manuel Barreto Mendes de Silves; o Deolindo Vitorino Figueira de Elvas e o Luis Martinho que está nos Estados Unidos e que era do Batalhão de Metangula e esteve em Nova Coimbra com outro pessoal na edifiação de algumas obras.
- Nestes últimos três anos, tenho conseguido sempre novas presenças dos ainda muitos que depois da chegada a Lisboa em Abril de 1974, nunca mais encontrámos. Para todos os que são assiduos nestes encontros é sempre com enorme alegria que se recebem os que estão presentes pela primeira vêz.
-Depois do almoço foi apresentado o blogue da Companhia aos presentes num projector onde de seguida o Amigo Américo Silva apresentou  um album de fotos da sua ida recente às zonas por onde passámos em Moçambique, sendo esta a surpresa que havia para apresentar neste almoço.
-Como o pessoal é de longe, cerca das 17,30 horas cantou-se os parabéns por mais um ano passado, partiu-se o bolo e festejou-se com um espumante.
-Momentos antes foi abordado o local e a organização do almoço de 2011. Foi sugerido por mim que alguém organize o mesmo mas como não apareceram candidatos, foi decidido voltar às Caldas para o próximo ano. Mesmo assim lembro que terei todo o gosto em ir até ao Norte, bastando para isso em tempo útil que apareçam candidatos para organizar o almoço.
-Até lá um abraço para todos e votos de tudo a correr bem: 
                                  José Louro

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------

-A seguir duas fotos dos que vieram pela primeira vêz:




-São pela esquerda o Luis Martinho, eu Louro, o Albertino e o Deolindo.
-------------------------------------------

NOTA: Todas as fotos do 13º almoço que foram tiradas pela minha máquina estão disponíveis em "fotos dos almoços convívio". Se outros camaradas que tiraram fotos desejem aqui colocá-las terei todo o gosto nisso, bastando para tal que mas enviem.

sexta-feira, 28 de maio de 2010

80 - O 13º Almoço Convívio é já amanhã.


Caros ex.Camaradas:
 -O 13º Almoço Convívio da C.Caç.3468 será como sabem já amanhã. Desejo a todos quantos irão fazer a deslocação até Caldas, uma óptima viagem na companhia dos que vos acompanham e que o dia seja o mais agradável possível. Aqui estamos a preparar o almoço para que possa ser do vosso inteiro agrado. Sendo assim bom almoço e no regresso que continuem de boa viagem até aos vossos destinos. Para o ano haverá mais, só falta o pessoal se decidir onde.

                        José Louro

domingo, 23 de maio de 2010

79 - O 13º ALMOÇO SERÁ JÁ NO DIA 29

-A TODOS OS EX.CAMARADAS QUE SE ESQUECERAM DA DATA DO NOSSO ALMOÇO CONVÍVIO EM CALDAS, LEMBRO QUE SERÁ NO PRÓXIMO SÁBADO E SE QUISEREM ESTAR PRESENTES ME DEVERÃO CONTACTAR COM URGÊNCIA AFIM DE RESERVAR OS LUGARES NO RESTAURANTE.
                        OGRIGADO

sexta-feira, 14 de maio de 2010

78 - Fotos do ex.1º cabo enfermeiro Afonso



-O Amigo Afonso cumpriu com a palavra dita e enviou-me fotos da nossa passagem por Moçambique.
-O local onde as mesmas podem ser vistas é o que reservei para este efeito em : "O TEU ESPAÇO RESERVADO AQUI" na barra mais pequena do lado direito. Clica e abre.

77 - As fotos do ex.furriel João Marques



-O meu Amigo e ex.camarada furriel João Marques fez o especial favor de procurar lá no seu baú de fotos da nossa passagem por Moçambique, tendo-me enviado  umas quantas que vão ser colocadas no espaço próprio que neste blogue criei para o efeito, mais precisamente "O TEU ESPAÇO RESERVADO AQUI". 

sexta-feira, 7 de maio de 2010

76 - Nova Coimbra - Almoço de aniversário dos meus 23 anos



-Fáz hoje 38 anos que esta foto foi tirada. Estávamos em Nova Coimbra e fiz 23 anos naquele dia. Convidei os meus camaradas da secção auto para irem almoçar comigo à messe de sargentos que como a foto mostra era pouco mais do que uma barraca. Escusado será dizer que no mesmo almoço estavam os meus camaradas furrieis que estão do outro lado da mesa. Aqui a ver o fotógrafo estou eu e logo a seguir o pessoal da "ferrugem".
-Relembrar a nossa juventude tráz saudades desses tempos.
------------------------------------------------------------------------------------------------------------

COMENTÁRIOS:

Anónimo disse...
José Alberto os meus sinceros parabéns.
Sexta-feira, 07 Maio, 2010


Flávia Silva disse...
Olá foi uma boa ideia criar este blog, eu também tenho algures algumas fotos do meu pai, de quando ele andou neste grupo, é uma questão de procurar digitalizar e enviar por mail.
O meu pai é o segundo do lado esquerdo.
Flávia Silva
Quarta-feira, 12 Maio, 2010

domingo, 2 de maio de 2010

75 - Nova Coimbra - Num posto de vigia (2)



-O quartel de Nova Coimbra era uma antiga "machamba" de um dono qualquer, longe de tudo o que era civilização, a cerca de dois km da povoação do mesmo nome onde apenas havia as palhotas dos naturais de Moçambique aqui residentes e habituados a esta forma de vida.
-Nós ali não tínhamos práticamente nada para ajudar a passar o tempo, a não ser conviver com os restantes camaradas, sendo um local preferido os postos de sentinela onde a malta se juntava já que não tinhamos locais apropriados para tal. Não tínhamos divisas nem galões, pois todos sabiam quem era quem e a amizade e respeito foi coisa que sempre existiu na nossa companhia.
-Aqui nesta foto em virtude da pouca qualidade, apenas reconheço de pé o Monge, Barbosa, Américo e Matos, ex.furrieis. Aos restantes as minhas desculpas.

segunda-feira, 26 de abril de 2010

74 - Nova Coimbra - Num posto de vigia (1)



-A C.Caç.3468 quando chegou a Moçambique, adoptou um nome próprio que nos identificava como tal:
"ROMANOS"
-Nesta foto em Nova Coimbra, estou junto a um posto de sentinela, o que era usual por muitos dos militares desta companhia passarem algum tempo por ali, em virtude de não haver um local próprio para se conviver, a não ser nas casernas. Fazia-se companhia aos que estavam de serviço e aproveitava-se as sombras das árvores para se estar mais confortável pois dentro das casernas de chapas zincadas o calor era abrazador.
-Eu, lembro-me de em algumas noites levar uma berliet para debaixo dumas árvores e colocar um colchão na carroceria para dormir alguma coisa nestas condições de calor.  

domingo, 25 de abril de 2010

segunda-feira, 19 de abril de 2010

72 - Travessia do rio Lunho numa Berliet.

-Em Moçambique na época das chuvas, em virtude de nas zonas onde havia acção por parte dos movimentos de guerrilha, as  pontes por sistema eram minadas e as estradas de picada de mau estado, pelo que duma maneira geral as deslocações eram sempre um grande problema. Os rios aumentavam os seus caudais e atravessá-los era um risco demasiado grande mesmo para um pesado como a berliet. Aqui a situação estava  dificil e a solução foi um giuncho de outra berliet para a retirar do rio.
-Enquanto o pessoal aguardava na caixa da berliet, eu estaria a analizar o ponto da situação.   

quinta-feira, 15 de abril de 2010

71 - Regresso à Metrópole, fáz hoje 36 anos


-Hoje fáz 36 anos que esta foto foi tirada mais precisamente em 15 de Abril de 1974.
-Embora esteja a colocar no blogue fotos da nossa presença em Nova Coimbra, hoje em virtude de ser um dia de aniversário relacionado com o nosso regresso à Metrópole, coloco aqui as fotos que estava a pensar colocar só no fim de todas as que tenho em meu poder, mas não podia deixar passar esta data sem a lembrar aqui.
-Era uma segunda feira, segundo um calendário electrónico que tenho aqui no meu computador e lá está o pessoal em fila a tratar dos vistos, num balcão da DETA (linhas aéreas de Moçambique). O único que reconheço é o 1º Bonzinho que está de boné encostado ao balcão. 
- Porque era um slide com o passar dos anos a qualidade não é a melhor e o mesmo se passa com as que estão a seguir.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------


-Aeroporto da Beira, foto tirada no avião quando dali saíamos a caminho de Lisboa.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------

-Foto tirada ao avião quando regressava à Metrópole depois de 30 meses e dez dias de Mobilização.
-As datas são: embarque no Niassa a 06/10/1971 e regresso com a chegada a Lisboa pelas uma da manhã de 16/04/1974
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------


-No regresso a casa, saímos da Beira em 15 de Abril de 1974, fizémos escala em Luanda e aterrámos em Lisboa na madrugada de 16 de Abril de 1974.
-A mobilização foi de 30 meses e dez dias, pois a nossa saída de Lisboa aconteceu a 06 de Outubro de 1971 no navio Niassa, com uma viagem atribulada em virtude de uma bomba incendiária ter deflagrado num porão com carga quando navegávamos na costa do Senegal e obrigou o navio a ser desviado para Bissau.

domingo, 11 de abril de 2010

70 - Nova Coimbra - O parque auto.



-Nesta foto tirada em Nova Coimbra em Julho de 1972, está o Cabo Mec.º Silva a tentar pôr a trabalhar uma ambulância que ali existia em carga da minha secção (Nunca percebi para quê) e à sua volta a ver se a coisa resultava, estava eu Louro na direita, depois o Silva, o Barros, o Costa (Já falecido ) e o Jorge.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------


-Esta é a ambulância que recebi em carga e que se bem me lembro nunca saiu do quartel. Felizmente nunca foi precisa, mas perante as circunstâncias do que eram as picadas e a distância até Vila Cabral, era impensável o seu uso para qualquer assistência.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------


-Esta é mais uma foto da ambulância e em virtude de estar um pouco longe não consigo identificar os presentes.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------


-Alguns dos carros que estavam ao serviço da C.Caç.3468 em Nova Coimbra.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------


-Outra foto das viaturas e ao fundo dois camaradas que não identifiquei.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------


-Em Nova Coimbra também existia um parque de viaturas minadas, que estavam sucatadas e abatidas ao efectivo onde se iam tirar algumas peças para as restantes.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------


-Esta foto onde estou, foi tirada no P.A.D. em Vila Cabral, pois toda a assistência que não conseguíamos dar ás viaturas nos quartéis com o nosso pessoal, era para ali que seriam rebocadas. 
-Quando a minha companhia esteve em Massangulo e Vila Cabral, a sede desta era ali mesmo ao lado do P.A.D. e da Engenharia.  E falando do quartel da Engenharia, lembro as noitadas que ali passei a jogar à lerpa até o Sol nascer. É só para recordar.